Cana de Açucar em ETANOL-Combustível alternativo

|



O Etanol é um combustível 100 % que foi desenvolvido a partir da cana de açúcar, que além de ser renovável polui menos que a gasolina e outras combustíveis fosseis.


Sendo o aquecimento global um dos assuntos de maior destaque na mídia internacional e preocupação de todas as nações do mundo, a redução de gases poluentes é um desafios para todos, sendo um dos maiores responsáveis pela poluição os veículos automotiveis.

Uma alternativa para diminuir tal poluição é encontrar fontes de energia que possam substituir o petróleo.

O Brasil está um passo a frente nesse quesito com a produção do etanol*, porém o que esta se vendo nos últimos dias na mídia nacional e internacional é uma certa resistência dos poderosos chefões do petróleo no mundo, afinal um combustível mais “limpo”, renovável e barato como é o caso do etanol vai de frente com os interesses de muitos países ricos.

Acredito que o Presidente brasileiro deve continuar com uma postura firme e dura e que não devemos abrir mão de tal riquesa.

No entanto somente o tempo dirá o que irá acontecer.

Etanol:
O etanol (C2H6O), também chamado de álcool etílico, é uma substância obtida da fermentação de açúcares, encontrado em bebidas como cerveja, vinho e aguardente, bem como na Indústria de perfumaria. No Brasil, tal substância é também muito utilizada como combustível de motores de explosão, constituindo assim um mercado em ascensão para um combustivel obtido de maneira renovável é o estabelecimento de uma indústria de química de base, sustentada na utilização de biomassa de origem agrícola e renovável. O Etanol é o mais comum dos álcoois. Os alcoóis são compostos que têm grupos hidroxilo ligados a átomos de carbono sp3. Podem ser vistos como derivados orgânicos da água em que um dos hidrogênios foi substituído por um grupo orgânico. As técnicas de produção do álcool, na Antiguidade apenas restritas à fermentação natural ou espontânea de alguns produtos vegetais, como açucares, começaram a expandir-se a partir da descoberta da destilação – procedimento que se deve aos Árabes. Mais tarde, já no século XIX, fenómenos como a industrialização expandem ainda mais este mercado, que alcança um protagonismo definitivo, ao mesmo ritmo em que se vai desenvolvendo a sociedade de consumo no século XX. O seu uso é vasto: em bebidas alcoólicas, na indústria farmacêutica, como solvente químico, como combustível ou ainda com antídoto.




Navegue:
14 Comentários

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *