Pessoa solteira pode adotar criança órfã ou abandonada

|

Ser solteiro e sozinho é uma escolha pessoal, mas quem saber realizar a adoção de um bebê pode trazer mais alegria e luz em sua vida, além de estar ajudando uma criança que precisa de um lar e muito amor.


Hoje estava conversando com um colega de trabalho que tem pouco mais de 35 anos e acabou se separando se sua esposa a aproximadamente 2 anos, e não possui filhos.

Ele estava comentando que estava ficando preocupado quanto a idade, pois logo irá chegar aos 40 anos e ainda não possui filhos, e o medo dele é o mesmo de muitas pessoas, que é acabar ficando idoso, sem esposa ou filhos que possam fazer companhia durante a velhice.

Afinal do que adianta trabalhar, ter uma condição de vida boa, se irá envelhecer sozinho não é mesmo? Deixar tudo o que construiu e fez para quem?

Foi então que ele comentou, que caso não venha a encontrar um novo amor para se casar novamente, irá analisar a situação para se caso for adotar uma criança abandonada, mesmo estando solteiro, pois terá mais tempo e melhores condições para poder dar uma boa qualidade de vida para essa criança.

Achei bem legal esse interesse da parte dele, pois mesmo solteiro pensar em adotar uma criança, uma vez que o número de bebês que abandonados que esperam por um lar é bastante grande e cada vez é mais comum pessoas que vivem solteiras, entrarem com pedido de adoção de uma criança.

E para quem tem uma condição financeira, emocional e estrutural boa, pode muito bem adotar um bebe, e assim dar mais razão e sentido a sua vida, principalmente se você já esta com uma idade mais avançada e não pretende casar-se com ninguém.

Abaixo segue alguns passos para quem é solteiro e já tomou a decisão de que realmente quer adotar um bebê.
– Cadastrar-se no Juizado da Infância e da Juventude
Entre em contato com o Juizado da sua cidade e busque informações de quais documentos são necessários para entrar na fila para adoção de um bebê, com todos os papeis necessários em mãos faça seu cadastro.

– Perfil da criança:
Quando o assunto é adoção é importante saber qual o perfil de criança que deseja adotar, se prefere menino ou menina por exemplo entre outro fatores, é importante tem em mente quais são suas preferências uma vez que deverá preencher essas informações no momento do seu cadastro de interesse.

E o(a) amigo(a) leitor(a), que não tem filhos, já pensou em adotar uma criança órfão ou abandonada?



Navegue:

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *